Arquivo de novembro de 2011

18 de novembro de 2011
Quem será o próximo?

(publicado no jornal Valor Econômico em 17/11/2011)

No fim de 1998, às vésperas do euro ser introduzido como moeda escritural – antes de entrar efetivamente em circulação, a partir de janeiro de 2002 – várias preocupações surgiram em meio às discussões sobre o novo arranjo monetário. A necessidade de convergência fiscal e de integração dos interesses políticos dos 12 entes que inauguraram a União Monetária Europeia eram os aspectos mais citados. No entanto, apesar de todo o ceticismo e das críticas durante o processo de criação da união monetária, o otimismo acabava por prevalecer. Afinal, o euro estava prestes a tornar-se uma realidade. Surgiu a expressão Década da Europa, na crença de que, no longo prazo, o euro transformaria uma colcha de retalhos onde predominavam mercados onerosos, ineficientes e autoprotegidos em um único, forte e competitivo bloco econômico. [ leia mais ]

9 de novembro de 2011
Público e privado, condenável simbiose

(publicado no jornal Valor Econômico em 20/10/2011)

Do alto, no palco do Rock in Rio, o vocalista Dinho da banda Capital Inicial empolgou a imensa multidão que tinha diante de si. Dedicou a música de Renato Russo “Que país é esse?” às “oligarquias que ainda parecem governar o Brasil”, falou da censura ao jornal “O Estado de São Paulo” e, explicitamente, mencionou “em especial” o nome de José Sarney. Quem ainda não assistiu, pode procurar o vídeo no YouTube.

Se fosse hoje, Dinho poderia incluir como exemplo do poder das oligarquias a decisão tomada pela Assembléia do Maranhão de transferir para a Secretaria de Educação do Estado a Fundação José Sarney, em claro exemplo de interesse privado que passa a ser absorvido pelo setor público.

Renato Russo escreveu a célebre música em 1978. De lá para cá, o que se vê é o acúmulo de descalabros no governo, em todas as três esferas de administração. [ leia mais ]